Bem Vindo...

Pesquisando na internet vi que ainda é muito restrito o acervo sobre Terapia Assistida por Animais, pretendo através deste, encontrar outras pessoas interessadas no assunto, para conversar e trocar experiência sobre esta técnica tão apaixonante!

28 de mai de 2013

Intervenções 1° semestre 2013

Neste primeiro semestre de 2013, o projeto vem realizando intervenções em algumas instituições de Mogi das Cruzes. Citarei aqui, aquelas com parceria entre a Universidade Braz Cubas - alunos do curso de Psicologia cursando a disciplina Psicoterapia aliada à TAA.
 
Aos sábados as intervenções ocorreram no Instituto Pró+Vida São Sebastião, que atende idosos, e oferece moradia e enfermaria com cuidados mais específicos.
Nesta, participaram cerca de 21 alunos, e foram realizadas 4 intervenções. Os objetivos propostos foram: verificar se o animal atua como motivador nas atividades e facilita a expressão da comunicação e de sentimentos.
 
A cada intervenção, posso dizer que fiquei mais encantada com as respostas alcançadas. Acredito que tenha sido muito rico para os alunos que puderam fazer o link e ter essa vivência única. Participaram conosco, as três pets terapeutas: Drika, Duda e Amber (carinhosamente apelidada de Bibi pelos assistidos). No último encontro, fomos carinhosamente homenageados por um dos idosos, que disse: "A presença de vocês aqui, trouxe à nós um motivo a mais para viver!".
 
As intervenções em contexto escolar, estão sendo realizadas no Colégio Adventista de Mogi das Cruzes, às segundas no período da manhã. As classes selecionadas foram o 1° ano e a pré alfabetização. E os objetivos observar se o pet atua como facilitador do processo de ludoterapia.
Nesta intervenção a pet selecionada foi a Drika, que se tornou uma figura querida e famosa entre os alunos. A identificação é imediata: "Ela é vaidosa como eu..." ou "Também adoro comer maçãs!". Chegar na classe e ser recebida com entusiasmo, carinhos, beijinhos e cartinhas com demonstrações de afeto, reforçam o quanto a intervenção com TAA na escola é favorável, e o quanto o pet favorece a expressão e o vínculo entre profissional-paciente..
 
Outra intervenção que está sendo realizada é na instituição para adultos portadores de necessidade especial ASETE, nas segundas à tarde. Os objetivos propostos são melhorar autoestima e motivação, reforçar atividades funcionais (cognitivas, motoras e AVD's), facilitar a expressão e percepção do outro, dentre outras. Receber um convite para participar da festa junina e querer dançar com a Drika, pedidos de um paciente com autismo ou uma paciente surda-muda entender os comandos para ensinar truques à Drika, demonstram com clareza que a proposta está sendo fiel aos objetivos.
Os alunos são incentivados a realizarem pesquisas e documentarem as intervenção, para publicarem em congressos e encontros científicos. Mesmo a TAA, completando 6 décadas no Brasil, são poucos os artigos e publicações científicas, principalmente na área da Saúde Mental.
Assim que os resultados foram pontuados, venho apresenta-los...
Abços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Patas no Divã

Loading...

Pesquisar este blog